É URGENTE dizer que te VENERO :) *

Saturday, September 30, 2006

www.freewebs.com/sofia_grillo

Visitem e comentei :) Este é o novo site da Sofia Grillo! Criado por mim (Filipa) e pela Elsa (www.sofia-grillo.blogspot.com)! Porque a Sofia é uma actriz maravilhosa e merece todo este carinho e toda esta dedicação *

É URGENTE DIZER QUE TE VENERAMOS!!

Saturday, August 26, 2006

Pesquisei, pesquisei e pesquisei.. todos os fãs desta brilhante actriz sabem os seus trabalhos, as suas personagens, os seus teatros, as suas novelas.. mas, a Sofia Grillo ainda não tem um clube de fãs! A Sofia Grillo merece todo o carinho dos fãs, por todo o trabalho que fez até hoje e pela pessoa simplesmente FANTÁSTICA que é! :) Porque a Sofia é uma excelente, talentosa, brilhante, magnifica, esplêndida actriz e uma pessoa super simpática, super carinhosa, super querida! :D Por isso, se és fã da Sofia Grillo, se queres fazer parte deste clube de fãs e se tal como eu queres demonstrar toda admiração que tens por esta actriz manda um mail para: clube_fas_sofiagrillo@hotmail.com, com o teu nome, localida, idade e mail *

A SOFIA MERECE ESTA HOMENAGEM :) *

Thursday, August 24, 2006

Calma e serena, a actriz distingui-se de Célia, de Tempo de Viver, onde dá vida a uma mulher com o coração dividido entre o romance proibido com um homem casado e o amigo Bráulio.

Tv7dias - Está a gostar de fazer de Célia?
Sofia Grillo: Está a dar-me muito gozo! Eu acho que ela é uma mulher surpreendente: no trabalho é muito profissional e competente, tem uma maneira inteligente de lidar com o sentido prático da vida, mas em relação ao amor, à paixão, é um descalabro! E o mais engraçado é que ela sabe disso, porém, não se controla, é sempre mais forte que ela!

Tv7dias - E quem é o grande causador dessas mudanças tão radicais?
Sofia Grillo: O Fausto! O Fausto! O Bráulio já não me pode ouvir. Por falar nele acho que temos uma relação fantástica, somos os melhores amigos e por vezes fazemos de mãe e pai um do outro! Eu quero tanto que ele fique com a Fátima e hei-de conseguir! E ele quer tanto que eu largue o Fausto, só que não o vai conseguir! O Fausto é meu! (risos)

Tv7dias - Como estão a correr as gravações de Tempo de Viver?
Sofia Grillo: As gravações têm corrido muito bem e mesmo estando a gravar muito, saio de lá cansada, mas feliz, porque trabalho com um núcleo de actores fantásticos e o Rui Vilhena deu-me um belo presente para ir desembrulhando..

Tv7dias - Fez algum trabalho de pesquisa para dar vida a uma designer de jóias que é amante de um homem casado?
Sofia Grillo: Quanto o trabalho de pesquisa, o meu passa sempre pela observação, o estar atenta àquela pessoa que está sentada no café e de repende vemos nela algo que poderá ser utilizado. Eu acho que isto de ser actor também passa muito pelas nossas vivências, os livros que lemos, as pessoas que conhecemos... No fundo, viver intensamente e estar atento. Depois, eu acho que todas as personagens estão dentro de nós... temos é que descobri-las e isso é que é dificil e algumas vezes doloroso... o ter de ir buscar memórias que preferíamos deixar lá bem no fundo. É preciso pôr-mo-nos em causa e eu cada vez o faço mais.

Tv7dias - É um processo que pode magoar..
Sofia Grillo: Por vezes, é duro mas para mim não faz sentido ser de outra forma. Prefiro viver intensamente e sentir-me viva do que ser uma mera espectadora da minha prórpia existência! E eu gosto de ser actriz, porque me faz sentir viva!

Tv7dias - Com tanto trabalho, que tempo lhe sobra para a sua filha Sofia? É uma mãe presente?
Sofia Grillo: A Sofia, este mês, tem sido prejudicada por causa da minha falta de tempo com o teatro e as gravações, de qualquer maneira, todo o tempo que tenho livre é para ela. E faço questão que seja tempo de qualidade! A minha filha tem quatro anos e nós já conversamos muito e, às vezes, fico realmente supreendida com as suas opiniões, a sua percepção do Mundo!




Entrevista dada à Tv7Dias!

Sunday, August 20, 2006




“Urgências” – Teatro Maria Matos

Actores:

Sofia Grillo
Joaquim Horta
Iolanda Laranjeiro
Cláudia Gaiolas
Luís Mestre
Margarida Cardeal

"Urgências" é um projecto que nasceu em 2004, no Teatro Maria Matos, com seis textos, e que regressa agora ao mesmo espaço, entretanto renovado, com no vas peças, mantendo-se como elemento de ligação o "ritual" de pedir ao público que, no intervalo do espectáculo, escreva em "post-its" e afixe num painel instalado no hall do teatro as suas urgências, que serão lidas pelos actores no início da segunda parte.
O projecto surgiu da ideia de "criar linguagens, ou ideias ou conceitos para teatro que permitissem criar um núcleo de dramaturgia, uma espécie de bolas a de investigação em dramaturgia em que pudéssemos mostrar autores de vários quadrantes, com discursos diferentes, e pôr autores em contacto com actores", explicou Tiago Rodrigues.




Para além destes teatros fez também "O mistério dos sons marados" e em Paris fez o teatro "Miss Julie" como peça do seu final de curso.

“Não há crise”, “O Espírito de Natal” e “Fechados para Férias”
Manobras de Diversão
- Teatro Municipal São Luiz

Actores:

Sandra Celas
Sofia Grillo
Bruno Nogueira
Carla Salgueiro
Manuel Marques
Marco Horácio

“Nós depois telefonamos” - Maria Matos

Actores:

Sofia Grillo
Dalila Carmo
Gonçalo Waddington
Cristina Cavalinhos
João Cabral
Francisco Nascimento
Carla Salgueiro

Tal como o título sugere, “Nós Depois Telefonamos” é uma brincadeira com o teatro. Um grupo de actores faz um “casting” para uma produção do “grande” autor e encenador Vicente Cavalli (Gonçalo Waddington). O elenco aprovado é imediatamente convocado para o primeiro ensaio de leitura, mas o problema é que Cavalli sofre um bloqueio de escritor e não tem peça para lhes dar. Solução: toca a improvisar.DIVERTIMENTO LIGEIROEste é o pretexto para uma sequência de “sketches” que tem como alvo os processos de trabalho do teatro e os seus protagonistas. Aqui, há ensaios só de pancadaria (!) e as personagens desenham-se a traços grosso: há o actor “gay” que faz telenovelas; a actriz neurótica que não dá um passo sem consultar o psicólogo; a modelo com poucos miolos cujo grande sonho é ser actriz; o encenador de mau feitio, que se aproveita dos talentos alheios para brilhar, etc.O texto de Mário Botequilha e Patrícia Castanheira revela a proximidade destes criadores com a actividade teatral, notória até ao nível da linguagem usada em cena. No entanto, esta é uma forma algo redutora de olhar o teatro. Do dia-a-dia dos actores e dos encenadores procurou-se apenas o que é risível, aquilo que pode despoletar a gargalhada fácil ao espectador.O resultado agrada, sobretudo àquele tipo de público que procura divertir-se e pouco mais. Sob a direcção de António Pires, os actores asseguram o entretenimento. Embora o texto não prime pela coerência interna (às vezes parece querer contar uma história com princípio, meio e fim, outras assemelha--se a uma sequência desgarrada de apontamentos de comédia),a encenação imprime-lhe um ritmo que impede que alguém se aborreça e a energia dos intérpretes faz o resto.

Aqui está a personagem que intrepertou em "O Processo dos Távoras". Para além destas novelas ainda fez "Telhados de Vidro", "Vidas de sal", "Filhos do vento", "Lenda da Graça", "As Lagostas", "Ganância" e teve uma participação especial na série "Inspector Max". Em França fez a série "Une famille formidable" e o telefilme "Love on line".


Célia – Tempo de Viver

Designer de jóias na Martins de Mello, Célia é amante de Fausto! Vai fazer de tudo para que este fique com ela metendo-se em muitas confusões. Vive com Braúlio (Marco Delgado) e vai ajudá-lo a conquistar Fátima.

Wei Mim – Morangos com Açúcar

É uma mulher calma, serena e que gosta de ajudar sempre os outros! Ao principio tem uma relação má com a filha do futuro marido, mas Marta (Ana Guiomar) acaba por perceber que Wei Mim não era como as outras mulheres com que o pai tinha casado e acaba com aceitá-la! Na segunda série Wei Mim, após se ter separado do Comandante e ter começado a dar aulas de matemática no Colégio da Barra apaixona-se pelo professor Durval.

Vera Moraes – Baía das Mulheres

Advogada estagiária, sensual, sonsa e altamente ambiciosa, poderá ser uma pedra no sapato de Graça ou de qualquer outra pessoa que por ventura venha a cruzar o seu caminho.

Mónica Silveira – Coração Malandro

Casada com André e sua sócia na empresa. É uma pessoa fria e ponderada que põe a carreira acima do casamento, viajando a maior parte do ano. É uma executiva sóbria e sofisticada que se veste de forma atraente e sexy. Está sempre na moda e usa roupas de desenhador.

Carolina – Anjo Selvagem

Interpreta o papel da atraente arquitecta "Carolina", que, encarregue de fazer um projecto para a empresa "Salgado", arma um jogo de sedução com o galã da história, "Pedro" (José Carlos Pereira). A personagem é pressionada pelo primo deste, "Francisco" (António Pedro Cerdeira), um indivíduo que passou a dispor de muito poder, desde que se envolveu numa associação mafiosa.

Matilde Faria de Castro Basto Queiroz – A Lenda da Graça

Matilde é a filha mais velha de Mariana e a mais parecida com a mãe. É giraça, bem-disposta e festiva, mas um tanto autoritária. Anseia por casar com um homem bem rico como Zé Maria que anda a tentar seduzir...

Os seus filmes..

Em Portugal..

Os Imortais – António Pedro Vasconcelos

Actores:

Sofia Grillo
Alexandra Lencastre
Joaquim de Almeida
Rogério Samora
Ana Padrão
Paula Mora
Nicolau Breyner
Emmanuelle Seigner
Joaquim Nicolau
Maria Rueff
Rui Unas

A história é a de quatro ex-comandos do exército que combateram na Guerra Colonial e perderam lá um amigo – estes cinco formavam o grupo especial auto-denominado Os Imortais. O filme situa-se, temporalmente, alguns anos depois quando o grupo se volta a juntar para uma série de roubos a bancos no Algarve. O Inspector Malarranha, acabado de entrar na reforma, vai investigar o caso.

Transmissão Jorge Queiroga

Há uma ventoinha de pé instalada no meio da planície. A ficha não está ligada a lado nenhum mas basta uma pequena brisa para fazer rodar as pás, multiplicando o efeito de frescura. Pode parecer um absurdo. Mas quando se tem de estar a filmar sob o sol das três da tarde em pleno Agosto, no interior alentejano, um pormenor como este já faz toda a diferença. Assim como as escassas sombras onde se amontoam técnicos e actores, movimentando as cadeiras em redor das árvores à medida que a sombra encolhe e estica. Como os chapéus de abas largas que todos usam. Como as tendas onde se tenta resguardar o material técnico. Como as duas arcas térmicas azuis de onde desaparecem num instante as garrafas de água. Como os chapéus-de-chuva aqui transformados em chapéus-de-sol que as assistentes seguram, de braço esticado, para proteger a pele dos actores.

Em França..

Justice de Femme

Éric Chevallier segue estudos sérios a Paris. É pelo menos o que a sua mãe pensa, Veronique. Quando a força das polícias lhe ensina que este era completamente rua reduzida, pensa de que pode ser uma pergunta somente de uma combinação de circunstâncias dramática. Os investigadores na carga do negócio realizam suas investigações prontamente. Pouco demasiado com o gosto Veronique, que os suspeita de querer classificar este negócio sem continuação. Sem o auxílio da força das polícias, Veronique realiza seu próprio exame então. Karine, amigo de menina de Éric, era assassinato piloto…

Lire la mort Arnaud Selignac

Actores:

Sofia Grillo
Emmanuelle Devos
Cristiana Réali
Bruno Slagmulder
Bruno Todeschini

Para além destes, em Portugal fez uma curta-metragem no filme "Elevador" e em França participou nos filmes "Les filles à Papa" e "Le commandant Nerval".

Quando fez a personagem Carolina em “Anjo Selvagem” - "Sinto-me bem como sedutora. É sempre bom trabalhar em coisas diferentes." E acrescenta: "Na vida real, nunca me ocorreu uma situação destas, não tive de seduzir ninguém. Teria de passar por isso para saber como reagiria."


"Tirei o curso de Direito há alguns anos, e não estou nada arrependida, mas sinto-me bem é a representar.”


Acerca da peça “Azul a cores” - "É uma questão, se quiseres, de sensibilidade e risco."

Esta entrevista foi dada quando a actriz Sofia Grillo estava grávida da sua primeira e única filha Sofia!

— Há cerca de um ano, deu uma entrevista à CARAS em que preferiu não abordar a sua vida íntima. Agora, surge casada e grávida de cinco meses. Naquela altura imaginava que no espaço de tão pouco tempo a sua vida iria dar uma volta tão grande?
Sofia — Não, nunca pensei que as coisas acontecessem tão rapidamente. Claro que sempre pensei que queria casar-me e ser mãe, mas assim tão depressa... A vida faz-nos, às vezes, estas surpresas agradáveis, o que é óptimo. Num ano casei-me e estou à espera de uma criança, o que me deixa muito feliz.

— Naquela altura já estava apaixonada pelo Frederico ou isso também foi uma surpresa agradável que a vida lhe deu?
— Já conheço o Frederico há dez anos e o nosso relacionamento sempre foi feito de separações e reconciliações, que acabaram em casamento. Gostamos muito um do outro e o casamento surgiu de forma natural entre nós. Já era um assunto que tínhamos abordado, era altura para o fazermos.

— E o pedido de casamento, como é que foi?
— O Frederico tem a sua maneira de ser romântico, não é aquele romântico vulgar de fazer aquele tipo de coisas de que se costuma ouvir falar. Foi um momento muito nosso, muito pessoal...

— Esta gravidez foi planeada ou foi uma surpresa para os dois?
— Foi um pouco uma surpresa para mim e para o Frederico, mas como sempre quisemos ter filhos, tanto nós como as nossas famílias ficaram bastante felizes.

— Para grande parte das mulheres, os primeiro meses de gravidez são caracterizados por inúmeros mal-estares. Aconteceu isso consigo?
— Ao princípio tive muitos enjôos, mas, graças a Deus, duraram pouquísssimo tempo. Agora tenho fomes repentinas, sinto uma urgência enorme em comer, mas não são desejos de algum alimento em especial. Se bem que agora tenho umas vontades de comer meloa, que nunca foi um fruto a que eu ligasse muito. (Risos)

— Já sabe qual é o sexo do bebé?
— É uma menina, e vai chamar-se Sofia como eu. Não sei porquê, mas sempre disse que se tivesse uma filha gostava que ela tivesse o mesmo nome que eu. O Frederico também gosta do meu nome, por isso não houve problemas...

— E sempre quis ter uma menina como primeiro filho?
— Antigamente dizia que queria ter um rapaz primeiro, mas quando soube que estava grávida disse logo que queria ter uma rapariga e mesmo antes de saber o sexo do bebé sonhei duas vezes que ia ter uma rapariga. O Frederico, ao contrário de mim, sempre disse que queria ter uma rapariga, mas quando soube que eu estava grávida pensou logo que queria um rapaz. (Risos) Mas agora está super-feliz por ser uma menina.

— Já começou a comprar o enxoval para o bebé?
— Já comprei imensa roupa, o quartinho é que ainda não preparei, porque nos primeiros tempos ela vai dormir connosco, por isso, só depois dela nascer é que vamos preparar o quarto. Mesmo a roupa, só comprei a partir dos três meses, pois sou um bocado supersticiosa, a minha mãe e a minha sogra é que têm comprado imensas coisas.

— Como é a sensação de comprar coisas para a sua filha?
— É muito boa, pois estou muito feliz com a gravidez. Mas, ao mesmo tempo, é uma sensação muito estranha, pois é algo completamente novo para mim. Só quem é ou vai ser mãe é que percebe esta sensação estranha de responsabilidade e até de medo.

— Estar grávida tem obviamente um lado muito bonito, mas tem também esse lado de medo e responsabilidade a que se referiu...
— Estou muito feliz por estar à espera de bebé, mas, de facto, ao mesmo tempo sinto um lado de responsabilidade e de medo de não ser capaz de lhe dar tudo o que ela de certeza merece, porque é a primeira vez e porque é tudo muito novo. Tenho muitos medos, muitas ânsias. Penso muito mais no futuro do que fazia antigamente, acho que a partir do momento em que uma mulher está grávida passa a ser muito menos egoísta, pois passa a ter um bebé dentro dela. Mas é fantástico. Sinto-me em estado de graça.

— Para ultrapassar esses medos fala com a sua mãe, com a sua sogra ou recorre aos livros?
— Leio imenso sobre a gravidez, já tenho imensos livros. Também falo muito com outras grávidas o que tem a sua piada, pois antigamente irritavam-me muito as conversas sobre os bebés, os fatinhos, as fraldas, e agora vejo-me a mim a ter essas conversas. É incrível como as pessoas mudam.

— A gravidez trouxe mais algumas mudanças à sua vida?
— Sinto que tenho de ter muito mais cuidados do que tinha até agora, com a alimentação, com o tipo de vida que levo, com as coisas que faço, mas isso é normal e até sabe bem. Por outro lado, estou muito mais sensível, ganhei uma maior consciência em relação às coisas. Também estou mais gorda (risos) e as pessoas dizem que tenho um brilho diferente nos olhos, mas acho que isso é por estar muito feliz.

— Acha que está a viver o momento mais feliz da sua vida?
— Estou, obviamente, a viver um dos momentos mais felizes da minha vida, mas acho que quando vir a minha filha, quando a tiver finalmente ao meu colo, esse sim, vai ser de certeza o momento mais feliz da minha vida.

Friday, August 18, 2006

Formação Profissional:

1998/1999 – Création du personnage, Jack Garfein, Theatre Monmartre Galabru - Paris
1999 – Workshop com Jack Waltzer, Paris
2000 – Workshop com Jack Waltzer, Nova York
2001 – Workshop Formação de Actores, Act
2002 – Workshop com Michael Margotta – LisboaCurso de Teatro no IFICT (Instituto de Formação Investigação e Criação Teatral)Licenciatura em Direito (Faculdade de Direito de Lisboa)

TEATRO:

“Urgências”, Teatro Maria Matos (2006)
“Urgências”, Teatro Maria Matos (2004)
“O Mistério dos Sons Marados”, Teatro da Luz (2004)
“Nós depois telefonamos”, Teatro da Luz (2003)
“Manobras de Diversão”, Best Of (2003)
“Manobras de Diversão”, Não há crise, Teatro São Luiz (2002)
“Manobras de Diversão”, Fechado para Férias, Teatro São Luiz (2002)
“Manobras de Diversão”, Espírito de Natal, Teatro São Luiz (2001)
“Miss Julie”, de August Strindberg, encenação de Jack Garfein, Teatro Monmartre Galabru, Paris, peça de fim de curso (1999)

TELEVISÃO:

"Tempo de Viver", Produção NBP para TVI (2006/2007)
"Love On Line", telefilme, realização de Mário Barroso para RTP
"Morangos com Açúcar", Produção NBP para a TVI (2005/2006)
"Baía das Mulheres", Produção NBP para a TVI (2004)
"Inspector Max", Produção Pipoca Entertainment para a TVI
"Coração Malandro", realização de Attílio Riccó e António Correia, produção NBP para TVI (2003)
"Anjo Selvagem", Produção NBP para a TVI (2002)
"Ganância", Produção Endemol para a SIC
"O Processo dos Távoras", realização de Wilson Sólon (2001)
"As Lagostas", de Diogo Colares Pereira (2001)
"Lenda da Garça", realização de Jorge Cardoso e Toni Matos, Produção NBP (1999)
"Filhos do Vento", realização de Lourenço Melo, Produção NBP (1997)
"Vidas de Sal", realização de Álvaro Fugulin e Lourenço Melo, Produção NBP (1996)
"Telhados de Vidro", NBP (1995)

CINEMA:

“Por detrás das nuvens” de Jorge Queiroga (2005)
"Une famille formidable", de Joel Santoni, Carrere e TF1 (2005)
"Os Imortais", realização António Pedro Vasconcelos (2002)
"Justice de Femme", Paris (2001)
“Aurélin”, realização de Arnaud Selignac (2001)
“Il Cour Cour le Fouret” (2001)
"O Elevador", curta metragem de Marta Maia Martins (2001)
"Les filles à Papa", realização de Marc Verni” (2000)
“Lire la mort”, realização de Arnaud Selignac (2000)
"Le Commandant Nerval", realização de Arnaud Selignac (1999)
"Transmissão", realização de Jorge Queiroga

PUBLICIDADE:

Seat Ibiza

Nome: Sofia Grillo
Nascimento: 28 de Maio de 1973
Local de nascimento: Lisboa
Signo: Gémeos
Nacionalidade: Portuguesa
Estado civil: Solteira
Idiomas: Português, inglês e francês
Desportos: Equitação e ténis
Hobbies: Ler, viajar e tocar piano
Cor dos olhos: Castanhos
Cor do cabelo: Castanho
Altura: 1,69
Peso: 54 kg
Camisola: 36
Sapatos: 38
Filme Favorito: “Rouge, Bleu et Blanc”
Actriz Favorita: Juliette Binoche
Disco: O último de Vinicius Moraes
Livro: “Ofício de Viver” de Cesare Pavese
Restaurante: Sushi Bar, na Bica do Sapato
Comida favorita: Sushi
Local de fuga: Praia